Custom Bar Title

Gol reverte lucro e registra prejuízo de R$ 41,4 milhões no 1º trimestre

SÃO PAULO – A Gol registrou prejuízo líquido de R$ 41,4 milhões no primeiro trimestre deste ano, ante lucro líquido de R$ 69,4 milhões apurado no mesmo período do ano passado.A receita líquida totalizou R$ 2,166 bilhões, 14,3% superior à registrada entre janeiro e março do ano passado.O Ebitdar (lucro operacional antes dos juros, impostos, depreciações e amortizações somado ao valor dos custos operacionais com arrendamento mercantil de aeronaves e com arrendamento suplementar de aeronaves) foi de R$ 267,9 milhões, o que representou uma queda de 24,2% na comparação com o primeiro trimestre de 2011.A participação de mercado da Gol nos voos domésticos, que hoje gira em torno de 35%, deve se manter neste patamar ao longo do ano. A avaliação é do presidente da empresa, Constantino de Oliveira Junior.Segundo os dados mais recentes da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), a TAM e a Gol lideraram o mercado doméstico em março, com participação de 38,25% e 34,44%, respectivamente. No acumulado do primeiro trimestre de 2012, a participação das duas empresas alcançou 39,42% e 34,30%, respectivamente. Mas ambas vêm perdendo fatia de mercado para as companhias menores nos últimos meses.”Estimamos um crescimento de 5% a 7% da demanda para nós. Se isso se confirmar, não teremos mais perda (de participação de mercado) em função dessa racionalização”, afirmou o executivo. A racionalização a que ele se refere diz respeito à adição de oferta no mercado, que deve ser negativa esse ano, tanto por parte da Gol como da TAM. De acordo com Constantino, isso deve fazer que as taxas de ocupação, que também registraram queda nos últimos meses em relação ao mesmo período do ano passado, devem melhorar.O presidente da Gol também voltou a negar  que a empresa esteja negociando a venda de uma nova parcela da empresa para a companhia Delta, que já possui cerca de 3% do capital da companhia (negócio fechado em dezembro do ano passado). “É boato”, afirmou durante teleconferência com jornalistas que acontece neste momento.Sobre o programa de fidelidade Smiles, o vice-presidente de Finanças, Leonardo Pereira, disse que o cronograma previsto inicialmente não sofreu alterações e que a intenção da companhia é recolher dados sobre uma possível separação do Smiles em uma empresa independente (spin-off), a exemplo do que a TAM fez com o Multiplus, até o fim do primeiro semestre de 2013. O Boston Consulting Group foi contrato no início deste ano para assessorar a companhia aérea nesse processo.Silvana Mautone, da Agência Estado

 

Sem comantários ainda.

Adicionar um comentário




Cambio actualizado

Síganos